Imprimir

Setran orienta pedestres, ciclistas e motoristas na República Argentina

em 24 Março 2022. Postado em Notícias

setran republica argentina 01Agentes da Escola Pública de Trânsito (EPTran) deram início, nesta segunda-feira (17/1), a uma ação educativa voltada especificamente para os trechos elevados ao longo da Avenida República Argentina. Com as obras do BRT Norte e Sul, a Prefeitura aplica na República Argentina o conceito de via compartilhada.

Na pista lenta da República Argentina, a área é compartilhada entre veículos automotores e bicicletas. Estas têm a prioridade de passagem. Já no entorno da Igreja do Portão e das estações-tubo Silva Jardim e Itajubá, os trechos elevados (todos no mesmo nível) servem de compartilhamento para travessia de pedestres, passagem de carros e ciclistas.

“A prioridade na travessia e na circulação é do pedestre, que deve manter o cuidado, o respeito e a atenção. O carro e a bicicleta praticamente pedem licença ao passar por esses trechos curtos que serão acessados pelos moradores, para os comércios e serviços locais”, explica a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

Veículos e ciclistas devem ceder a passagem ao pedestre e trafegar nos trechos elevados com velocidade reduzida, reforça a Superintendência de Trânsito (Setran). “O pedestre é o ator mais frágil no trânsito e precisa ser protegido, conforme orienta a política nacional de mobilidade e os conceitos de segurança viária aplicados na cidade”, reforça Rosangela.

A proteção ao pedestre também está alinhada à mobilidade ativa e a programas internacionais conceituados na área do trânsito aos quais Curitiba aderiu, como o Programa Vida no Trânsito (PVT) e o Visão Zero.

A orientação local na República Argentina, que continuará sendo desenvolvida na sequência pelos agentes educadores da Escola Pública de Trânsito (EPTran), também vai contribuir para esse aprendizado.

Pilares do projeto
Para implementar o conceito de via compartilhada ao longo da República Argentina, a Prefeitura se apoia em três pilares: engenharia de tráfego, educação e fiscalização. Ao serem finalizadas, as obras receberão detalhes de paisagismo e sinalização para que, aos poucos, todos adotem um novo comportamento nesses espaços, de velocidade reduzida e respeito ao próximo – e que deve ser replicado em toda a cidade.

Após as ações educativas iniciais, agentes da Setran continuarão fazendo o monitoramento. É a fiscalização que fecha o circuito para garantir que o novo conceito traga os benefícios esperados para o novo espaço: menos pressa e mais convivência.

Confira as orientações da Setran para a via:
Motorista e motociclista

  • Ao entrar no trecho elevado, deve-se reduzir a velocidade, compatível com a segurança dos pedestres.
  • A prioridade de passagem é do pedestre ao longo de todo o trecho de acalmamento do trânsito.
  • É proibido parar ou estacionar, o que inclui embarque e desembarque, em todo o trecho elevado. A regra inclui toda a área da praça João Bagozzi, localizada em frente à da igreja do Portão, embaixo das marquises e os trechos elevados das estações-tubo.
  • Toda a extensão da República Argentina consiste em via compartilhada com o ciclista, a quem se deve dar a preferência de passagem, à frente do carro.

Ciclista

  • Deve-se reduzir a velocidade ao entrar no trecho elevado, dando prioridade ao pedestre.
  • É necessário permanecer trafegando somente na via lenta. É proibido pedalar fora da área demarcada para a passagem de veículos. Também é proibido pedalar pela canaleta.
  • O estacionamento de bicicletas deve ser feito nos paraciclos instalados ao longo da via.

Pedestre

  • É necessário redobrar a atenção, evitando o uso de celular e de fones de ouvido.
  • Nas áreas elevadas, o pedestre tem a preferência de circulação, mas não deve caminhar longitudinalmente pelo espaço sinalizado/destinado aos veículos, obstruindo a passagem dos demais modais.

LEIA MAIS:

setran republica argentina 02

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

setran republica argentina 03

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

setran republica argentina 04

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

setran republica argentina 05

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Luiz Costa/SMCS

setran republica argentina 06

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

  • Compartilhe: